quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Entre Vida


No tempo perdido
Na vida bagunça
No chão desgasto
Na casa sem abrigo

No tempo preciso
Na vida lambança
No chão assoalho
Na casa balanço

No tempo tão rápido
Na vida espera
No chão destruído
Na casa desabo

No tempo te busco
Na vida desgasto
No chão não descanso
Na casa não durmo

No tempo o traço
Na vida te laço
No chão sem abraço
Na casa iludo

No tempo sofrido
Na vida descaso
No chão eu me ralo
Na casa não falo

No tempo o amigo
Na vida que faço
No chão sem caminho
Na casa sozinho

No tempo te esqueço
Na vida prossigo
No chão que me deito
Na casa refaço

Ana Sonegheti


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Colorir o Rio

Diante de um quadro tão degradante que vivemos hoje em nossa cidade, em relação a coleta seletiva, em relação a violência, em relação ao descaso com a saúde, em relação a ma educação até das pessoas que deveriam ter mais respeito pelo meio ambiente, pelas outras pessoas. Diante de todas as formas de desorganização e de desinteresse, o voto sem consciência, diante de toda a conjuntura que vivemos em nosso Rio de Janeiro, que tanto amamos e que esquecemos de cuidar, porque achamos que só o governo tem esse dever. Esquecemos que se tivéssemos a responsabilidade de fazermos cada um a nossa parte também, seriamos então mais felizes no lugar que amamos! ( Nada é perfeito, mas tudo é digno de ser transformado para o bem.)
Ana Sonegheti

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Mar e Lua


                                                            
   



                                                                Em frente ao Mar
                                                                Em frente a Lua
                                                                Em frente a Tua
                                                                A Lua e o Mar
                                                                É a nossa Ligação

Ana S.
                                                                

Outras cores

Outras cores são cinzas
Uma cor azul te dou
Amarelo é minha cor,
Te empresto
Juntas faz o verde
Minha cor predileta!

Solidão

Agente tem que viver todo dia um pouquinho.
Bom dia luz do dia!
Hoje nem sei se acordei
O sonho morreu na cabeça
O coração não tem mais descanso
Quando morre uma esperança na gente
Uma célula que era flor murcha
O coração vai parando lentamente
A vida perde todo sentido
No chão um buraco você se enterra
A morte é tão próxima
Amamentar uma criança
Pensando tudo isso
Talvez seja a pior experiência
Que uma mãe solteira pode ter
É muito fácil escrever palavras
Sendo bonitas ou feias
Todo mundo esquece
Atitude não tem nem em novela
Você é linda princesa, não eu sou mulher
Puta piranha
Assim que minha família me quer
A um destino lá fora na dor
À sim a esperança na Flor
Meu tempo aqui foi curto
E agora preciso voar
Pro meu lugar
Não tem lugar
Só solidão.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Vida Boa

Vida boa é mastigar chicletes em pleno inverno cinza
olhando e fotografando crianças brincando no quintal...

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Utopia

QUANDO VOCÊ CHEGOU

MINHA ALMA EM ÊXTASE DE PAZ E ALEGRIA
ME DEIXEI LEVAR POR SUA SENSIBILIDADE
EXISTE UM ELO QUE ME PRENDE A VOCÊ
E NÃO ESTOU DISPOSTA A ROMPE-LO
A NÃO SER QUE QUEIRA
TUDO FICOU MAIS BONITO NO ARPOADOR
UM ABRAÇO
UM FRIO
E SENTIMENTOS TROCADOS SEM VAZIO
SEU SEXO EXTRAVASANDO EM SEU PENSAMENTO VIRIL
O SOL DE VERÃO NO RIO TRANSPARECEU
PARA QUEM QUISESSE VER
DOIS TOLOS TORTOS, TONTOS
EMBRIAGADOS DE TANTO SE OLHAR
DIABO VIROU SANTO
QUANDO BANHANDO NOSSOS CORPOS NAS AGUAS
ONDE SURFISTAS FAZEM, GRAB RAIL, DUCK DIVE E AÉREO
SEGUINDO MAIS UM POUQUINHO O CAMINHO
NOS ENCONTRAMOS NO ARCO IRIS
ONDE JANGADEIRO PRESENCIOU
O ECLIPSE DE NOSSO PRIMEIRO BEIJO

MEU ÔNIBUS CHEGOU NA RUA

VOLTEI PRA CASA PRO MEU MUNDO
DEVERES E OBRIGAÇÕES
ONDE TRANSFORMO DIAS RUINS
ENTRE TINTAS E FLASHES
PRA NÃO DEIXAR QUE A SOLIDÃO
ENTRE E SE ESTALE PELAS AMARGURAS
QUE SÓ O TEMPO SABE
ONDE É O CORREDOR.
NÃO POSSO CORRER CONTRA O VENTO
POIS A AQUI UMA FLOR
QUE PRECISO CUIDAR
DEIXO QUE A FORÇA SEJA MEU ALICERCE
PARA O ALENTO CUIDAR DA TRISTEZA
QUE TRANSFORMA EM MARCAS
PROTEGIDAS PELO MEUS INSTINTO DE MULHER

DOCE VENENO

FUJI DE TODOS OS PARADIGMAS DE INTERESSE ALHEIO
ME DEIXEI INFLUENCIAR POR PESSOA
O TANTO INSANA
E MAL INTENCIONADA
CORRER CONTRA O TEMPO
ENCONTRANDO EXPLICAÇÕES INFUNDADAS
DE UMA OUTRA PERCEPÇÃO DE VIDA
NÃO, NÃO ERA EU.
ACORDEI PARA PERCEBER
QUE NINGUÉM SE PASSA
PELO QUE NÃO QUER SER
SOU LIVRE E ME RESPEITEI O MÁXIMO
PRA SABER ONDE QUERIA CHEGAR.


 ENCONTROS MARCADOS

AMOR DE CARNE E OSSO
E AMOR DE ALMA
ESSE QUE NOS FAZ ABSORVERMOS
ENERGIAS TROCADAS
SOU SUBMISSA A TI
ATÉ QUE O SOL
SE APAGUE NA MINHA MENTE
VOCÊ É MEU PARQUE DE DIVERSÕES
ONDE ME FAZ VIVER
NO ÊXTASE DE MEUS DESEJOS MAIS ATREVIDOS
CURIOSO CONCEBER SEM IMPOR
SEM SE IMPORTAR COM O QUE É PECADO
SEU MUNDO NÃO É MEU, NÃO É EU.
APROVEITO O MOMENTO
POIS SEI QUE UM DIA TUDO ACABA
ME EMBRIAGO NESSAS DIVERSÕES INVENTADAS
NESSAS AVENTURAS PREMEDITADAS
ONDE CADA UM RESPEITA SUAS DIFERENÇAS
SINTO TEU CHEIRO E GUARDO NA ALMA
QUERO PROTEGER-TE DE ALGUMA COISA
QUE NÃO ENTENDO
TE DOU PRAZER E AMOR
VOCÊ RETRIBUI COM SUA ENTREGA
QUERO GUARDAR VOCÊ COMIGO
MAIS GUARDAR-TE COMIGO
SERIA PRENDER-TE
E VOCÊ É LIVRE É CARNE
E EU SOU LIVRE E SOU ALMA
.
ANA SONEGHETI 04/05/2016